Comunidade Sinagoga sem Fronteiras

Professora Anita Novinsky sobre o trabalho do Rabino Ventura

Não são muitas as pessoas da comunidade judaica que se interessam pelos cristãos novos que querem voltar aos tempos em que eram judeus. Os Bnei Anussim sentem-se isolados, não se integram em nenhum grupo, vivem entre si e comemoram as festas judaicas em pequenos grupos.

Mas há um jovem judeu, que se formou rabino em Israel, que é a única pessoa que eu conheço que resolveu ajudar os Bnei Anussim – o Rabino Ventura.

Como ele apoiou os Bnei Anussim desde que tomou conhecimento de sua existência aqui no Brasil, o grupo também se apoiou nele e criaram confiança, e ouviam seus ensinamentos com avides e curiosidade.

O Moré Ventura, como é chamado, acompanhado de sua esposa Jacqueline, apoiou a causa dos Bnei Anussim, compreendendo que o judaísmo era uma civilização e não apenas uma crença. Amou os Bnei Anussim, sentiu-se atraído pela sua história misteriosa.

Sentiu que precisava transmitir-lhes algo mais concreto, que trouxesse sentido para suas vidas, que estavam divididas.

Viajou por muitos estados do Brasil, conheceu centenas de pessoas e diariamente responde as dezenas de perguntas que lhe são dirigidas.

Além disso, o Moré Ventura dá aulas semanais para diversos grupos e promove palestras em todo Brasil, de modo presencial e online.

O apoio e interesse que o Rabino Moré Ventura trouxe para os Bnei Anussim brasileiros através dos seus textos, poesias, apresentações musicais, vídeos e agora este livro, contando sobre sua história e sobre a sua cultura, inclusive para os que nunca haviam ouvido falar a respeito, fizeram mudar o comportamento de muitos deles, que passaram a ter mais coragem de se assumir.

Durante as festas judaicas, Ventura e sua esposa Jacqueline promovem alegres saraus em sua própria casa, aos quais são convidados Bnei Anussim e membros da comunidade judaica local, com a finalidade de trocar experiências e criar vínculos de amizade.

Há mais de 20 anos Ventura atua como professor de judaísmo na comunidade judaica de São Paulo, sempre incentivando os jovens judeus a terem orgulho de sua fé. Sempre transmitindo os reais aspectos da cultura judaica para seus alunos e seguidores!

Além desse trabalho voluntário com os Bnei Anussim, o Rabino Ventura atua no diálogo inter-religioso e em projetos sociais na periferia de São Paulo, fomentando o diálogo e a cooperação entre membros de diferentes realidades e culturas, e também apoiando projetos que beneficiam à população mais carente.

Nos últimos três anos, junto a outras lideranças do movimento, Ventura ajudou a promover as comemorações de Purim, na Rua dos Judeus, em frente à sinagoga mais antiga das Américas, em Recife, onde se reuniram cerca de 200 Bnei Anussim de diversas regiões do Brasil.

Estas comemorações históricas, ganharam destaque em importantes programas de televisão, rádios e jornais.

Ventura tenta ao máximo difundir a causa dos descendentes dos Bnei Anussim, pois, de acordo com ele, é somente assim que acontecerá, finalmente, o grandioso e histórico encontro entre as comunidades judaicas estabelecidas e os descendentes dos judeus forçados que, após séculos de opressão, retornam com orgulho à fé de seus antepassados.

O ideal de Ventura é que os Bnei Anussim não se percam para nós, judeus, depois de sofrermos tantas perdas.

Se tivéssemos mais Venturas, talvez os Bnei Anussim já estariam conosco e já fariam parte de nossas comunidades.

O futuro dos Bnei Anussim não sabemos, mas qualquer caminho que o movimento seguir, sempre dependerá de nós, judeus, difundir essa história do Brasil.

Anita W. Novinsky